Destino: Buenos Aires – Dia 5: Muito frio, Parque de La Costa e passeio de catamarã

Seguíamos nosso ritual diário de conferir a sensação térmica:

E nem sempre tínhamos boas notícias (menos 0,4! já que era pra sentir frio, podia ao menos nevar)
Esse foi o dia mais volta-à-infância de toda a viagem. Nosso passeio de hoje? Parque de la Costa.
Para chegar até lá fomos de subte até a Estación de Trenes Retiro (uma belíssima estação, por sinal) e de lá pegamos um tren até Mitre. Na estación Mitre basta atravessar uma passarela para chegar até a estación Maipú, ponto de partida do Tren de la Costa.
Gastamos cerca de uma hora entre um trem e outro. Em Retiro pode-se comprar o bilhete de trem no guichê ou então direto numa máquina se você tiver moedas (e nós tínhamos muitas), o que te livra das filas. E foi em Retiro mesmo que quase pegamos o trem errado. O painel indicava a plataforma tal e na plataforma tal havia um trem parado, logo, concluímos, deve ser esse. Só esquecemos de conferir o horário e se não fosse um senhor que vendia café dentro do trem nos avisar do engano, sabe-se lá onde teríamos parado.
Apesar do frio a viagem de Retiro até Mitre foi muito agradável. O trem estava vazio e volta e meia passava algum ambulante vendendo algo.
Estación de Trenes Retiro
Estación de Trenes Retiro
Já em Maipú compramos os bilhetes e embarcamos no Tren de la Costa. Esse é um trem turístico inaugurado em 1995 e que percorre uma distância de 15,5 km atravessando bairros residenciais em um trajeto paralelo ao Rio de la Plata. Desde Maipú até Delta são onze estações e um bilhete dá direito a subir e descer do trem em qualquer uma das estações, quantas vezes quiser. Segundo relato de outras pessoas que já fizeram este passeio vale a pena descer na estacão de San Isidro (possui vários restaurantes e cafés, sorveteria Fredo e, se não me engano, tem até um cinema) e na estação Barrancas (essa tem feirinha aos finais de semana).

A única coisa ruim do Tren de la Costa é que tivemos que ir de pé pois o trem estava lotado. Mas mesmo assim valeu a pena principalmente porque passamos pertinho do Rio de la Plata.

Rio de la Plata – se não soubesse pensaria que é o mar, cadê a outra margem?
Chegando à estação Delta há duas opções, o parque de diversões ou o cassino.
Escolhemos o parque.

O Parque de la Costa não é “O” parque de diversões mas o passeio vale a pena. Tem brinquedos para todas as idades, tem alguns shows (foi aí que eu descobri que Cenicienta é a Cinderela), tem daquelas atrações que as pessoas fazem o trajeto a pé (com nomes sugestivos como “Mina Abandonada” e “El Infierno”), tem roda gigante, tem algodão doce e tem uma montanha-russa chamada de “El Desafio”. Antes eu tinha dúvidas se ir numa dessas montanhas-russas que te jogam pra cima e pra baixo seria uma coisa boa ou ruim. Agora eu tenho certeza de que nunca mais vou.

“Montaña rusa invertida. Tiene um recorrido de 600 mts, con 5 vueltas invertidas, logrando una velocidad máxima de 80 km/h y 36 mts de altura.” – por que eu não li isso antes de ir?

Mas um dos brinquedos que eu mais gostei foi o Bote en el Nilo, uma espécie de carrinho de bate-bate só que na água. Tudo bem que eu saí de lá com minha calça molhada, mas foi legal.

Ainda dentro do parque é possível sair para um passeio de catamarã pelo rio Tigre. Esse passeio é pago à parte e dura meia hora. Sinceramente eu não estava com muita vontade de fazer por causa do frio, mas quem tá na chuva…
Recomendo muitíssimo. Mesmo fora do parque, na margem do rio, há outros barcos que oferecem o mesmo serviço e com um tempo maior de duração. A ida até Tigre ainda valerá a pena mesmo se for só pra passear de catamarã.
Nas duas margens do rio há inúmeras casas de veraneio, uma mais bonita que a outra, com garagem de barco e pier particular. Um luxo.

Catamarã

Muito frio!

Devia ser umas quatro horas da tarde quando voltamos do passeio pelo rio. Fomos em outra montanha-russa – desta vez uma de criança – e demos mais uma volta pelo parque. No inverno o parque fecha às seis da tarde e aproveitamos para pegar o trem de volta antes que ficasse muito lotado.
Voltamos para Maipú, pegamos o trem em Mitre com direção à Retiro. Desta vez havia um homem vendendo luvas no trem (dez pesos cada se não me engano). Os rapazes não resistiram ao frio e cada um comprou um par.
Muitos subtes tem assentos estofados.

Felizes e cansados chegamos em Retiro e pegamos o subte até a estação Carlos Gardel onde fica o Shopping Abasto. Jantamos Mc Donalds (mais barato que no Brasil) e fomos para casa assistir um pouco de tv e tentar entender os Simpsons falando em castelhano. Sabiam que em espanhol o Homer se chama Homero?
Mais informações sobre o Tren de la Costa aqui e aqui.
Dica preciosa: pergunte aonde o trem vai antes de embarcar.
E o melhor e o pior do dia vai para:
Thumbs up O passeio de catamarã – mesmo no frio vale a pena
Angry  A El Desafio – descobri que não sirvo para esse tipo de coisa.
  • Omar Colocci

    Olá! Eu e minha esposa estamos em BA e seus posts tem nos ajudado muito mais que muitos guias em nossa viagem! Obrigado! 🙂

  • Katia

    Oi Omar! Que inveja de vocês. Aproveitem bastante pois sentirão saudade desse lugar.